Skip to main content

Esta policial salvou a vida do bebê abandonado, numa atitude de puro amor

Ana Paula Moutinho, capitã da Polícia Militar do Rio de Janeiro, jamais imaginou o que iria acontecer quando foi chamada para uma ocorrência na comunidade do Terreirão, no Recreio, na noite do dia 6 de outubro.

Quando ela chegou ao local, ficou sabendo que uma mulher queria entregar um recém-nascido numa igreja evangélica.

Mãe de um menino de 1 ano de idade, Ana Paula não se conformou com a situação e conseguiu um lar para a criança.

Como o bebê berrava com fome, ela amamentou a criança.

Milhares de pessoas elogiaram a ação da capitã numa postagem feita pela Polícia Militar do Rio de Janeiro em sua página no Facebook, que teve mais de 6 mil compartilhamentos e 15 mil curtidas.

“Estava de serviço, quando escutei no rádio ordem para assumir a ocorrência. Como me encontrava por perto, fui até lá”, disse Ana Paula, de 37 anos., “Uma mulher que tinha assistido ao culto, no final quis deixar o bebê na igreja. E, caso não fosse aceito, afirmou que largaria em qualquer lugar, jogaria fora, ou o entregaria ao primeiro que encontrasse”.

Segundo a capitã Ana Paula, há 11 anos na corporação, a mãe do pequeno estava muito alterada, mas ela conseguiu que lhe desse o número de telefone da avó paterna.

“O menino berrava de fome e isso me tocou. Eu demorei muito para engravidar. Quando ela regressou com as coisas dele, fomos para a delegacia. Ela foi em outra viatura, não quis pegar o filho no colo. Eu fui amamentando ele todo o caminho”.

Segundo a capitã, a avó materna compareceu à 42ª DP, do Recreio e o Conselho Tutelar lhe deu a guarda provisória do neto.

Esta foi uma das histórias de compaixão mais bonitas deste ano. Compartilhe com seus amigos e familiares.