Skip to main content

Abatida, Ewbank dá a melhor resposta à racista, que se desespera

Um ataque racista dirigido à pequena Titi, a filha de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, revoltou a internet no final de semana.

Day McCarthy, uma mulher que se diz socialite e está nos Estados Unidos, divulgou um vídeo no Instagram atacando a garota.

A mulher disse que Titi, de 4 anos, era uma ‘macaca’ e que tinha o cabelo horrível.

Na segunda-feira logo pela manhã o ator global Bruno Gagliasso esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, para denunciar o racismo cometido contra sua filha.

A polícia do Rio afirma que a agressora vai responder pelo crime, mesmo que more fora do Brasil.

A Polícia Civil abriu inquérito e descobriu que Day McCarthy se chama Dayane Alcântara Couto de Andrade, tem 28 anos e é capixaba. Não é a primeira vez que ela ofende alguém pela internet.

No vídeo, Day McCarthy, que se define como escritora, faz comentários racistas com referências ao cabelo e à cor da pele da criança.

A mulher supostamente mora no Canadá. “Ela vai ser citada no Canadá, vai constituir advogado no Brasil, vai se defender, e se assim for comprovado, vai ser condenada”, afirmou o professor de direito da FGV-Rio Gustavo Kloh.

Ele quer justiça.

Bruno Gagliasso contou que essa não é a primeira vez. Só no ano passado, foram dois casos. Mas o ator não tem deixado ninguém ficar impune.

“O primeiro caso era uma menor de idade e os pais tiveram que responder pela garota. Tem outro caso também que vai ser pego”, garantiu o ator.

No Brasil, ofender uma pessoa pela cor de sua pele configura crime de injúria racial. O crime não tem prescrição, o que significa que pode ser investigado e julgado até daqui a 110 anos. A pena prevista é de 1 a 3 anos de prisão.

Day McCarthy tem perfil excluído do Instagram após ataques contra Titi
A polícia do Rio de Janeiro diz que já tem pistas do paradeiro de Day McCarthy.

A TV Globo garante que supostamente a socialite estaria no Canadá. O repórter Felipeh Campos diz ter uma fonte que a mulher viveria na Suíça, seria casada com um operário de nome Arthur e teria problemas com álcool. Depois de todas essas revelações, Day teve o seu perfil excluído do Instagram. A atitude desesperadora chamou a atenção, especialmente poque a mulher disse que não tinha medo do que aconteceria.

Racismo: Day McCarthy pode ficar até 3 anos presa após xingar Titi de ‘macaca’

A mulher agora tem sérios problemas para resolver. Ela pode ficar até três anos reclusa por conta das ofensas racistas. No Brasil, esse é considerado um crime bastante grave. Não é a primeira vez que Day ganha a mídia. Ela já tinha chamado Rafinha Justus, filha de Ticiane Pinheiro e Roberto Justus, de “boneco do Chuck”, e atacado também o herdeiro de Ana Hickmann. Já sobre a cantora Anitta, Day McCarthy garante ter um vídeo da artista cheirando cocaína em um evento importante. #bruno gagliasso